VOCÊ GOSTA DE LER?

Leitura é muito mais do que decodificar palavras. É ir muito além! É voar sem destino pelas páginas de um livro.
Devemos observar várias formas de arte, expressas em textos escritos ou não (verbal ou não verbal) e, delas tirar lições, reflexões, ou mesmo divesão. O que não podemos é sairmos indiferentes, pensando: não entendi nada! Ou fingindo ter entendido tudo, sem no entanto, ter compreendido o que o emissor realmente disse.
Muitas mensagens, realmente são de entendimento dúbio, ou seja, dá margens a mais de uma interpretação.
O que não se deve, é não entender nada! Se por acaso isso acontercer, e não é nada depreciativo assumir isso, devemos buscar mais informações e, fazer com que de alguma forma, essa leitura acrescente algo de positivo em nossa vida.

Leia, vá ao cinema, museus, shows, teatros, ouça músicas, mas reflita, pense!
Se não tiver argumentos bem fundamentados, cale-se e vá aprender mais.


"NÃO TENHO UM NOVO CAMINHO. O QUE TENHO É UM NOVO JEITO DE CAMINHAR." (Thiago de Melo)


terça-feira, 4 de janeiro de 2011

FRAGMENTO DE: AMOR@ADOLESCENTE.COM

AMOR SECRETO



Nicolas era filho único de um casal de trabalhadores residentes em uma pequena cidade do interior. Cursava a sétima série do ensino fundamental, era um adolescente tímido, mas muito querido por todos os amigos da escola e pelos professores.
Com seus treze anos tinha um amor secreto pelo qual sofria calado.
Os amigos percebiam os olhares e as gentilezas que eram dirigidos, especialmente à sua professora de Artes.
Carregava os materiais dela até o seu carro, abria-lhe a porta, apagava-lhe a lousa.
Todos os dias levava uma flor e lhe entregava como presente, mesmo que não tivesse aula com ela naquele dia.
É claro que isso lhe custava alguns constrangimentos, pois o que não faltavam eram as costumeiras “zoações”.
A moça era realmente linda, Simone era seu nome, morena, cabelos encaracolados e um olhar que enlouquecia o tímido e dedicado jovem, é claro que ela não alimentava as esperanças dele, pois assim como Nicolas, muitos marmanjos suspiravam pelos cantos ou se insinuavam com galanteios e juras de amor eterno.
Também em casa sua mãe, dona Regiane, percebia mudanças nas atitudes do seu filho e, aproveitando a visita da mãe ─ a avó de Nicolas ─ buscava o entendimento do motivo das alterações no comportamento do jovem:
─ Mãe, ultimamente tenho notado o Nicolas um pouco retraído quieto, mas também sempre cheio de sorrisos e uma cara meio de bobo, principalmente quando faz as atividades de artes. Não consigo descobrir o que está acontecendo!
─ Vai ver que ele descobriu seu talento natural pela arte e pretende aprofundar mais seus estudos nessa área. Você não acha lógica a explicação?
─ É, mas ele sempre foi um bom aluno em todas as disciplinas, só tem nos dado orgulho até aqui, e por falar nele, me deixa preparar seu lanche que logo ele chega cheio de apetite, sabe
como são essas crianças em fase de crescimento. Mãe a senhora acha que o Nicolas já tem alguma namoradinha na escola?
─ Acho que não! Aqui nessa casa o diálogo sempre foi bastante aberto e se ele tivesse, com certeza já teria dito. Você não acha?
─ É, isso é verdade, mas ele tem se mostrado um tanto sonhador ultimamente, um dia desses encontrei uns rascunhos de poesias no quarto dele, me pareciam bastante românticas. Será que teremos um poeta em casa? Vou fazer uma brincadeira com ele só para ver sua reação, talvez descobrimos a verdade.
─ Por quê? Está com medo de ser sogra ainda jovem?
─ Deus me livre, isola! Sogra, nem pensar! Avó então, só depois dos cinquenta, se Deus quiser!
─ É! Então por que você não esperou eu completar os cinquenta?
─ Ah, isso é diferente, não se esqueça que eu sou mulher!
─ E eu, sua mãe, sou o quê?
─ Ora, o que eu quis dizer é que as mulheres se casam mais cedo, são mais românticas!
─ Mais bobas você quer dizer!
─ É mais ou menos por aí, a senhora sabe né?! Olha lá, ele está chegando.
─ Não deixe seu skate no meio da sala, leve sua mochila para seu quarto...
─ Oi mãe, oi vovó, boa tarde pra vocês também, o que temos pra comer?
─ Seu lanche está na mesa, quentinho, vá lavar as mãos para comer!
Enquanto Nicolas comia, as duas o admiravam atentas, até que sem se conter Regiane quebra o silêncio:
─ Filho, caso você precisasse mudar de colégio, o que faria?
─ Paro de estudar! Sempre me esforcei ao máximo, tenho sido um ótimo filho, um ótimo aluno, por que faria isso comigo?
─ Calma, é só uma suposição, mas tem outros colégios, até melhores do que o seu, por que essa irritação?
─ Não, é que as... quer dizer, os melhores professores então nesse colégio!
─ Ah, já entendi! Lá realmente tem mesmo ótimas professoras, principalmente a de artes, além de boa professora, ela ainda é linda, você não acha? Nem sei como conseguiu se formar tão novinha, a não ser que esconda a idade, não acha mamãe? ─ comenta dona Regiane, ironizando.
─ A vovó não a conhece porque está aqui só de passeio, mas ela tem apenas vinte e...
(...)

PARA ADIQUIRIR O LIVRO ENVIE E-MAIL PARA - biotaeditora@gmail.com

Nenhum comentário: