VOCÊ GOSTA DE LER?

Leitura é muito mais do que decodificar palavras. É ir muito além! É voar sem destino pelas páginas de um livro.
Devemos observar várias formas de arte, expressas em textos escritos ou não (verbal ou não verbal) e, delas tirar lições, reflexões, ou mesmo divesão. O que não podemos é sairmos indiferentes, pensando: não entendi nada! Ou fingindo ter entendido tudo, sem no entanto, ter compreendido o que o emissor realmente disse.
Muitas mensagens, realmente são de entendimento dúbio, ou seja, dá margens a mais de uma interpretação.
O que não se deve, é não entender nada! Se por acaso isso acontercer, e não é nada depreciativo assumir isso, devemos buscar mais informações e, fazer com que de alguma forma, essa leitura acrescente algo de positivo em nossa vida.

Leia, vá ao cinema, museus, shows, teatros, ouça músicas, mas reflita, pense!
Se não tiver argumentos bem fundamentados, cale-se e vá aprender mais.


"NÃO TENHO UM NOVO CAMINHO. O QUE TENHO É UM NOVO JEITO DE CAMINHAR." (Thiago de Melo)


terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Peixes de cabeça transparente, foram catalogados em expedição no litoral brasileiro.

RIO - Espécies como o Macropina, peixe de cabeça transparente, foram catalogadas em uma expedição no litoral brasileiro que durou três meses.
Feito pela produtora Canal Azul, o projeto visa a conscientizar a populaçãoda importância de cuidar da fauna e da flora do Brasil. O biólogo marinho Alfredo Carvalho, mergulhador e um dos pesquisadores do grupo, afirma que todo dia é descrita uma nova espécie no mundo. O peixe Macropina, registrado com detalhes nessa viagem ao fundo do mar, é uma das espécies mais exóticas encontradas pelos pesquisadores.Também conhecido como peixe Pokémon, ele vive a 300 metros de profundidade e tem a cabeça completamente transparente. Além do Macropina, os pesquisadores registraram o peixe morecego, facilmente encontrado no litoral de São Paulo, a barracuda e o 'hell boy'.Veja imagens de alguns dos peixes encontrados pela expedição Peixe "Hell Boy" / Divulgação / Gustavo Assad

(Agência Globo) 


Nenhum comentário: